sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Santiago do Chile - Apenas o início!

Meu destino para essa viagem na verdade seria Talca no Chile. Mas na noite anterior ao voo, recebi uma péssima notícia que me fez pensar em cancelar tudo e ficar no Brasil.
Mas depois de um tempo pensando muito sobre o que fazer, instalada em um hotel em Guarulhos em uma noite triste e solitária de São Paulo, decidi mudar o destino e enfrentar essa viagem, com a cabeça e o coração acelerados, em uma mistura de dor, tristeza, confusão, medo e ansiedade.
Consegui na madrugada reservar um hostel em Santiago chamado Haddo, porém só tinha lugar disponível somente a partir do segundo dia que estaria lá.
Decidi arriscar a ficar 1 dia sem uma reserva antecipada e ir com a cara e a coragem à caça de um lugar pra dormir minha primeira noite em Santiago.

Chegando no aeroporto, tomei um táxi e fui ao hostel ver se de repente alguém tinha desistido. Mas infelizmente não tinha nenhuma vaga para aquele dia, mas me indicaram o hostel Dominica’s que ficava há umas 4 quadras de lá.

Lá fui eu com minha mala de rodinha caminhando pelas ruas do Bairro Providência. Amando tudo o que estava vendo, exceto o barulho monstruoso que as rodinhas da minha mala faziam ao ser arrastada pelas ruas e as pessoas me olhando com cara de dó! Hahahahahaha.

Não achei de primeira o hostel, fui em outro o qual tinha vaga, mas estava um pouquinho caro. Então decidi caçar o Dominica’s e depois de quase meia hora andando pra lá e pra cá com aquele barulho infernal da mala pelas ruas, encontrei finalmente o local que tanto procurava. Bem discreto, quase não dava pra ver a placa.

Chegando lá consegui uma vaga para aquele dia. No começo achei tudo muito rústico demais, mas depois comecei a me acostumar com o visual. Não tinha quase ninguém no hostel, pois já era hora do almoço.

Decidi tomar um banho e onde menos eu esperava fiz uma amizade. No banheiro compartilhado encontro uma ruiva que descobriu que eu era brasileira e decidiu puxar assunto. Daí percebi que nesse exato momento começaria uma grande amizade!

O nome dela é Bárbara, uma figura, show de bola, super simpática e divertidíssima, que me chamou para conhecer Santiago junto com uma outra amiga que ela também não conhecia, mas que era filha de sua professora e que estava morando por lá.

Não pensei duas vezes em aceitar! Tudo o que eu mais precisava nesse momento era de alguém para me acompanhar e jogar conversa fora, fazendo eu esquecer a noite anterior.
Isso é o que me faz amar ficar em hostel! Onde em um hotel eu faria amizade no banheiro?

Encontramos Thaís, a famosa filha da professora, a qual se prontificou a ser nossa guia por Santiago. Já adorei a figura logo de cara! Outra simpatia em pessoa.

Ela decidiu nos levar para conhecer a casa museu de Pablo Neruda, o famoso poeta chileno! Ficava bem perto do hostel onde estávamos.

Casa Pablo Neruda

Muito interessante sua história

De início nos dão algo parecido como um rádio, onde a cada habitação apertávamos o número específico e ouvíamos a história daquele lugar. Uma maneira mais prática e barata de se ter um "guia", sem a necessidade de uma pessoa ao vivo explicando cada detalhe. Gostei muito dessa nova maneira de se ter um "guia" em um museu.

Sacada Casa Pablo Neruda

La chascona

Amei cada detalhe, cada pedacinho da história sobre esse grande poeta.
Depois como uma ótima guia, Thaís nos levou para conhecer um pouco mais de Santiago.
Caminhamos bastante e admiramos toda a arquitetura desse belíssimo lugar.
E como não poderia faltar em um dia de pura cultura, fomos conhecer o Museu Bellas Artes.

Museu Bellas Artes

Museu Bellas Artes

Para quem ama Museu, como eu, esse é um prato cheio!

Museu Bellas Artes

Museu Bellas Artes
A cada passo que eu dava em Santiago, a cultura exalava de uma maneira muito especial!
Por onde você anda, você vê, ouve e sente cultura.

Garotada demonstrando um pouco do que sabem sobre Dança de Rua

E é isso que me faz amar cada vez mais esse lindo país chamado Chile!

E foi assim começou mais uma fantástica viagem. O que era para ser algo desastroso, se tornou em algo mágico! Foi a partir daí que eu agradeci à Deus por ter me incentivado a não desistir mesmo com o coração partido.

E para encerrar esse post nada melhor do que um lindo brinde em homenagem à vida, à amizade, à cultura, à viagem e a descoberta de um novo amanhecer!
 
Mãos de Brasil e Argentina
 Até o próximo post!